Pelo Amor da Beleza

Exposição Inaugurada a 4 de Julho de 2015

Galeria Dr. Gilbert e Frima Shapiro

 

O ESTILO ESTÉTICO DA NOVA INGLATERRA EM BELAS ARTES E ARTES DECORATIVAS

“ que as nossas casas sejam primeiro guarnecidas com beleza, onde elas

entram em contato com nossas vidas”,

— Henry David Thoreau

 

glass object

Compoteira Mt Washington Glass Napoli, prata (Pairpoint) e vidro. #1973.19.2 

No final do século XIX, as artes na América pós-Guerra Civil esforçaram-se para encontrar novas maneiras de expressar um mundo em rápida mudança.  Na década de 1870 a Idade Industrial

estava bem encaminhada.  Os Estados Unidos ocupavam um lugar de liderança

mundial na indústria, tecnologia e comércio e a expansão para o oeste foi glorificada em

pinturas e fotografias da grande paisagem Americana. Foi um período de criatividade artística sem precedentes e de inovação  nas belas artes e artes decorativas, arquitetura, música e literatura.

 

Muitos artistas da Nova Inglaterra foram influenciados pelo Movimento Estético Inglês das décadas de 1850 e 1860, que celebrava a beleza, a arte e a habilidade para trabalhos manuais acima de tudo, como uma resposta crítica à Revolução Industrial mecanizada. Os artistas perseguiam o prazer da beleza pela beleza, sem simbolismo, narrativa, política ou moralidade. Muitos olharam para o mundo natural em busca de inspiração.

Ironicamente, dada a intenção original do Movimento Estético, a moda comercial para projetos inspirados na natureza cresceu entre a crescente classe média e gente endinheirada, levando a uma grande procura de obras de arte e de objetos de decoração para casa, bonitos e bem trabalhados, como medidas de gosto e elevada cultura. Temas decorativos populares incluíam elementos orgânicos de plantas e animais, formas femininas e motivos clássicos.

A Galeria Dr. Gilbert e Frima Shapiro comemora as belas artes e artes decorativas da Nova Inglaterra, particularmente nos projetos inovadores e originais dos principais artistas e artesãos regionais do fim do século passado.

 

Sobre a Galeria Dr. Gilbert e Frima Shapiro

O Conselho de Administração do Museu da Baleia estabeleceu a Galeria Dr. Gilbert e Frima Shapiro como um novo espaço de exposição permanente exibindo as belas artes e as artes decorativas da Nova Inglaterra, incluindo as Coleções de Vidro Point e Mount Washington do Museu. A Galeria Shapiro é um espaço elegante, mas acessível, com detalhes arquitetónicos históricos, que destaca as contribuições históricas da Nova Inglaterra para a arte e o desenho. A Galeria Shapiro é adjacente à Galeria Família Wattles. Juntas, essas duas galerias somam mais de 1.000 pés quadrados de espaço para galerias de arte, permitindo aos visitantes verem o átrio original do Museu, repleto de placas históricas que comemoram a abertura da primeira galeria pública, em 1906.

 

A abertura desta galeria só foi possível graças ao importante donativo feito pelos benfeitores de longa data do Museu, Dr. e Sra. Gilbert L. Shapiro. O Dr. Shapiro foi eleito para o Conselho de Administração do Museu em 1984. Durante a sua passagem pelo Conselho, serviu como Presidente do Comité de Nomeação de 1986-1987 e foi eleito Segundo Vice-Presidente em 1987. Em 1989, foi eleito Primeiro Vice-Presidente e assumiu a Presidência do Museu em 1991. O seu mandato foi caracterizado por um período de profunda transformação. Combinando a sua energia com a sua experiência, a direção, os funcionários e os voluntários, juntamente com generosos doadores, alcançou uma série de marcos que tornaram o Museu num intérprete mundial da história global da caça à baleia.

_____________________________________________________________________________________

 

Esta galeria foi possível por um donativo de Dr. Gilbert e Frima Shapiro.

O Museu agradece, reconhecidamente, a generosidade de Pamela Banker Associates, Inc. e Barbara Moss Design.