De Perseguição a Preservação

 

Da perseguição de Preservação: A História da interação humana com as baleias explica e explora o fascínio humano com as baleias e a história da caça à baleia em New Bedford num contexto global.

Esta apresentação multimédia abrangente, desenvolvida com uma bolsa de National Endowment for the Humanities, ECHO e as generosas contribuições de patronos do Museu, constitui um novo ponto focal para os visitantes que experimentam o Museu da Baleia. Da Perseguição à Preservação orienta os visitantes na história da evolução da humanidade com as baleias, da baleia como fonte de sobrevivência e poder simbólico, da sua exploração para fins comerciais, e os primeiros esforços de investigação científica, bem como os métodos contemporâneos de observação e estudo.

Da Perseguição à Preservação Audio Tour, escrita e narrada pelos nossos parceiros no Projeto Cultural Society Melville, fornece uma visão geral da exposição e breves introduções para os principais temas.

Desde os tempos antigos, as pessoas têm usado a carne, óleo e ossos de baleias como recursos importantes para as suas comunidades. A importância da baleia para o bem-estar físico do homem, muitas vezes fomentou uma ligação cultural simbólica, uma relação que teve muitas formas, ao longo dos séculos e continua a evoluir na arte contemporânea, literatura e cultura popular. Em Da Perseguição à Preservação, o Museu da Baleia leva os visitantes numa viagem através do tempo e em todo o mundo, usando artigos da sua vasta coleção, incluindo artefatos marítimos únicos e obras de arte, fotografias e esqueletos de baleia, bem como uma estação de escuta, molduras digitais e algumas pistas provocativas que visam envolver os visitantes na descoberta das ligações simbólicas, espirituais e culturais que compartilhamos com estes majestosos animais e cada vez mais ameaçados.

A complexa relação dos humanos com as baleias pode começar por ser contada com a recolha de baleias encalhadas na praia, passando até ao desenvolvimento de embarcações e armas especificamente concebidas para perseguir os animais no mar. Quando a procura cresceu, toda uma indústria nasceu para caçar e processar as baleias, pelo óleo que iluminaria o mundo por três séculos e pelas barbas, que eram o plástico daquele tempo. Enquanto os holandeses e os ingleses lideraram o caminho para a criação dessa indústria, no início do século XIX, os Estados Unidos, liderados por New Bedford, tinham a indústria baleeira mais produtiva do mundo. À medida que sucesso da indústria começou a ameaçar a sobrevivência das espécies, o surgimento de novas tecnologias fazia o seu óleo menos vital. E enquanto a indústria deixou New Bedford, a perseguição da baleia continuou na Europa e na Ásia, a níveis de tal maneira elevados que, num ano, se caçaram mais baleias do que em toda a década anterior. O movimento para preservar as baleias surgiu quando o homem se tornou um caçador de baleias tão competente que foi necessária legislação que que protegesse os animais do extermínio.

Os visitantes desta exposição no Museu de Baleia de New Bedford, saiem com um novo conceito do poder da baleia na imaginação humana – que representa o poder da natureza, a atração do desconhecido, um inimigo monstruoso e um recurso, em tempos vital. Para além disso, esta exposição também cria uma ponte de compreensão sobre como a baleia é agora um dos símbolos do nosso emergente entendimento do nosso lugar no mundo natural e quão profundo é o nosso impacto sobre ele. A nossa busca, agora, é por conhecimento: a melhor maneira de aplicar as lições do passado, na busca das soluções para os desafios do futuro.

O Museu agradece às seguintes pessoas e organizações que contribuíram com o seu conhecimento e experiência, fotografias, arquivos de áudio, tempo e energia para esta exposição:  

Katherine Ahgeak e Inupiat Heritage Center

North Slope Borough

Gino Beltran e The Wyland Foundation

Iain Kerr e John Atkinson, The Ocean Alliance

Scott Kraus e New England Aquarium

Michael Moore e Woods Hole Oceanographic Institution

National Oceanic e Atmospheric Administration (NOAA) / Stellwagen Bank National Marine Sanctuary

NOAA’s Ocean Today kiosk

John Robson

Brian J. Skerry e National Geographic Image Collection

United States Coast Guard

The Whale and Dolphin Conservation

The Whale Center of New England

Wildlands Trust

The Melville Society

 


O principal apoio para esta exposição foi dado por

 

ECHO logo

 

Last modified: June 8, 2017