A Arte de Ver Baleias: Destaques da Coleção de Elizabeth Schultz, Arquivos da Sociedade de Melville e do Museu da Baleia de New Bedford

Datas de Exibição: 1 de Julho de 2014 – Março de 2015

Jonah Cast onto Dry Land

Marten de Vos, Jonas atirado para terra seca, Século XVI ou XVII

Esta exposição juntou três coleções únicas de arte e artefactos para descrever visualmente a interação humana com as baleias ao longo do tempo e considerou a cultura, a biologia e a história da baleação na representação artística do Século XVI ao Século XXI. Desde a religião, ao comércio e até à conservação, as pessoas têm sido ligadas a estes magníficos e misteriosos mamíferos, sendo os artistas muitas vezes as janelas através das quais experimentamos a alegria, tristeza e o envolvimento intelectual dessa relação. Esta exposição permitiu-nos ver, através dos seus olhos, a evolução das perspectivas humanas sobre as baleias e a baleação.

Grande parte da arte visual desta exposição foi inspirada na arte literária de Herman Melville, um marinheiro comum que embarcou na viagem inaugural do Acushnet em Janeiro de 1841, poucos meses antes do Charles W. Morgan fazer sua viagem inaugural de porto de New Bedford, ao coração do Pacífico.

Legenda da Foto Yoshifuji Ippusai, detalhe de Honen Takara no Kurairi, ca. 1850.