Depois de Ryder: Fotografias por Nicholas
Whitman

Abertura da Exposição: Sexta-feira, 16 de Março de 2018

2 images painting by Ryder and photograph by Whitman

LEGENDA: (à esquerda) Albert Pinkham Ryder, Paisagem. Óleo sobre tela, c. 1870. Comprado com
fundos do Rose Lamb Gifford Fund. (direita) Nicholas Whitman, Blood Moon Eclipse. Tinta Epson ultra
crome em papel para impressora a jato de tinta Museo, 2015. Coleção do artista.

 

O ex-conservador do Museu da Baleia Nicholas Whitman exibe uma seleção do seu recente trabalho
fotográfico adjacente à pintura de Albert Pinkham Ryder, Landscape do Museu da Baleia, c. 1870.
Whitman tem um profundo apreço pelo trabalho de Ryder. As suas fotografias abordam temas em comum
com o pintor, incluindo noturnos marítimos temperamentais e interpretações alegóricas da natureza.
Segundo o artista, as fotografias de Whitman alinham com o expressionismo emotivo de Ryder com a
visão de um modernista.

“As pinturas de Ryder evocam emoções de um mundo abaixo da superfície. Ele investiga os
mares escuros para encontrar a realidade iluminada pela luz da lua.” – Nicholas Whitman

 

Sobre o Artista

Depois da formatura pelo Instituto de Tecnologia de Rochester em 1978, Nicholas Whitman foi
contratado para fotografar as coleções no Museu da Baleia de New Bedford. Durante a sua estadia,
ele trouxe ordem e interesse às excelentes coleções fotográficas do Museu.
Em 1986, ele iniciou a sua carreira de freelancer. Regressando à área das Montanhas Berkshires em
1990, desde essa data ele tem fornecido imagens para muitas das instituições culturais da região,
incluindo o Museu Bennington, o Museu Berkshire, O Grupo de Teatro Berkshire /Teatro Colonial,
Chesterwood, Olana, MASS MoCA, Instituto de Arte Sterling e Francine Clark, Williams. Museu de
Arte College e o Williams College. O curso de inverno de Whitman, no Williams College, já existe há
mais de uma década.
Em conjunto com o trabalho contratado Whitman continua a minar numerosas veias de fotografia
expressiva. Várias das quais tem resultado em livros, exposições em galerias, e exposições em
museus.

Todas as fotografias são de jato de tinta/pigmento em papel de arquivo 100% algodão Museo Max